+55 48 996853670

Presidente do Sindicato de Metalúrgicos dos EUA Pode Ampliar Paralisações nas Montadoras de Detroit

Redação 29 de Setembro, 2023

O presidente do sindicato de metalúrgicos norte-americano United Auto Workers, Shawn Fain, está planejando estender as paralisações em mais fábricas de automóveis das montadoras de Detroit nesta sexta-feira, devido ao progresso lento nas negociações que se arrastam desde a semana passada.

Os membros do UAW, investidores de Wall Street, executivos do setor e até a Casa Branca estão aguardando ansiosamente sinais de que Fain anuncie o fechamento das fábricas de motores e transmissões, bem como das fábricas que montam as caminhonetes e SUVs grandes das quais a Ford (NYSE:F), a General Motors (NYSE:GM) e a Stellantis (NYSE:STLA) dependem para a maioria de seus lucros nos Estados Unidos e globalmente.

Fain fará um comunicado nesta sexta-feira, às 11h (horário de Brasília). Na quinta-feira, o sindicato fez uma contraproposta à Stellantis. As conversas entre o UAW e os negociadores das três montadoras de Detroit (Stellantis, GM e Ford) foram descritas como "muito ativas" por uma fonte bem informada sobre a situação.

Caso Fain dê início a paralisações adicionais a partir das 13h desta sexta-feira, é esperado que o UAW mantenha as greves em curso até que um novo contrato de trabalho seja ratificado, conforme informou uma fonte.

Na sexta-feira, cerca de 18.300 membros do UAW nas três montadoras estavam em greve, o que equivale a cerca de 12% dos 146.000 membros da entidade que trabalham nas montadoras. Os grevistas estão recebendo apoio financeiro de 500 dólares por semana do fundo de greve do UAW.

O sindicato já fechou uma fábrica de montagem em cada uma das três montadoras de Detroit e 38 centros de distribuição de peças da GM e Stellantis.


Fonte: Redação

Compartilhe

Instagram
Whatsapp
Telegram
Facebook