Magazine Luiza e Via têm quedas fortes na B3Magazine Luiza e Via têm quedas fortes na B3

Redação 10 de Maro, 2023

As ações da Via e do Magazine Luiza (BVMF:MGLU3) desabavam na bolsa paulista nesta sexta-feira, acompanhadas dos papéis da Arezzo, tendo como pano de fundo os resultados das três companhias no último trimestre de 2022, com alguma notícias específicas às empresas também repercutindo.

No caso da Via, que recuava 9,79%, a 1,75 reais, o balanço mostrou prejuízo líquido de 163 milhões de reais, pressionado pelo resultado financeiro, enquanto a receita bruta subiu 9%.

A dona das marcas Ponto e Casas Bahia também informou a renúncia de Helisson Brigido Andrade Lemos, vice-presidente de Inovação Digital da companhia, que continuará apoiando a empresa como consultor nos processos de inovação.

Analistas da XP Investimentos (BVMF:XPBR31) avaliaram que a Via apresentou resultados mais fracos do que o esperado, com a receita voltando a crescer e sólida geração de caixa, mas margem Ebitda ajustada pressionada. Também consideraram negativa a saída de Lemos, "executivo chave para o desenvolvimento do marketplace da Via".

Magalu caía 6,78%, a 3,16 reais, na esteira de prejuízo de 35,9 milhões de reais nos três últimos meses do ano passado, embora alta na receita total e avanço na margem Ebitda.

Em comunicado separado, porém, a varejista afirmou que seu comitê de conduta e ética "tomou conhecimento de uma denúncia anônima" que cita irregularidades envolvendo operações de bonificação relativas a compras de fornecedores e distribuidores e que iniciou a apuração dos fatos.

Para analistas do Itaú BBA, o Magalu divulgou números positivos para o quarto trimestre, destacando dados sólidos de vendas e a expansão da margem Ebitda.

"Apesar dos resultados positivos, o Magalu também anunciou uma denúncia anônima destacando irregularidades nas operações dos fornecedores ontem à noite, e tememos que os investidores possam se concentrar nessas notícias negativas, criando alguns ventos contrários para as ações hoje."

Arezzo perdia 11,63%, a 68,66 reais, uma vez que teve queda de 7,1% no lucro líquido ajustado no quarto trimestre de 2022, pressionado por resultado financeiro e alta nas despesas, com declínio também na margem Ebitda ajustada.

"As expectativas para a Arezzo&Co (BVMF:ARZZ3) são legitimamente altas, dados muitos trimestres consecutivos de desempenho estelar", afirmaram analistas do Bradesco BBI.

"Dessa forma, a combinação de margem suave e lucro líquido em queda no quarto trimestre de 2022 pode pesar mais na percepção dos investidores do que o crescimento robusto contínuo e a execução hábil contínua", afirmaram em relatório enviado a clientes.

No radar, também estavam dados de inflação no Brasil mostrando que o IPCA acelerou a alta a 0,84% em fevereiro, ligeiramente acima das expectativas de analistas compiladas em pesquisa da Reuters (+0,80%), dificultando o caminho do Banco Central para uma flexibilização monetária no país.


Fonte: Reuters

Compartilhe

Facebook
Instagram
Whatsapp
Telegram