ANP publica Boletim Mensal da Produção de novembro de 2022

Edição 04 de Janeiro, 2023

Está disponível no site da ANP o Boletim Mensal da Produção de Petróleo e Gás Natural do mês de novembro de 2022. Além da publicação tradicional em .pdf, é possível consultar os dados do boletim de forma interativa utilizando a tecnologia de Business Intelligence (BI). A ferramenta permite que o usuário altere o mês de referência para o qual deseja a informação, além de diferentes seleções de períodos para consulta e filtros específicos para campos, estados e bacias.

A produção total nesse mês foi de 3,978 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d), sendo 3,095 milhões de barris diários de petróleo (bbl/d) e 140,380 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia (m³/d). No petróleo, houve redução de 4,6% na comparação com o mês anterior. Já na comparação com novembro de 2021, houve aumento de 8,5%. No gás natural, a produção caiu 5,6% em relação a outubro e subiu 2,8% na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

A queda na produção de petróleo e gás foi motivada, principalmente, por paradas de produção programadas e não programadas nos FPSOs Cidade de Ilha Bela, Cidade de Caraguatatuba e Cidade de Mangaratiba, localizados no pré-sal.

Pré-sal

A produção no pré-sal em novembro foi de 2,964 milhões de boe/d e correspondeu a 74,5% da produção brasileira. Foram produzidos 2,327 milhões de bbl/d de petróleo e 101,35 milhões de m³/d de gás natural por meio de 129 poços. Houve redução de 5,7% em relação ao mês anterior e aumento de 9,2% na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Aproveitamento do gás natural

Em novembro, o aproveitamento do gás natural foi de 97,4%. Foram disponibilizados ao mercado 50,53 milhões de m³/d e a queima foi de 3,65 milhões de m3/d. Houve aumento na queima de 25,6% em relação ao mês anterior (devido ao comissionamento do FPSO Guanabara e à parada programada da FPSO Cidade de Ilha Bela) e redução de 3,6% na comparação com novembro de 2021.

Origem da produção

Em novembro, os campos marítimos produziram 97,6% do petróleo e 84,7% do gás natural. Os campos operados pela Petrobras, sozinha ou em consórcio com outras empresas, foram responsáveis por 91,61% do total produzido. A produção teve origem em 5.914 poços, sendo 500 marítimos e 5.414 terrestres.

Campos e instalações

No mês de novembro, o campo de Tupi, no pré-sal da Bacia de Santos, foi o maior produtor de petróleo e gás, registrando 812,49 mil bbl/d de petróleo e 38,38 milhões de m³/d de gás natural.

A instalação com maior produção de petróleo foi a FPSO Carioca (Mv-30), que produziu 173,746 mil bbl/d nos campos de Sépia, Sépia Leste e Sépia Eco. A que teve maior produção de gás natural foi a FPSO Guanabara, tendo produzido 9,24 milhões de m³/d de gás natural na jazida compartilhada de Mero.



Fonte: ANP

Compartilhe

Facebook
Instagram
Whatsapp
Telegram